Caro amigo fotógrafo,

 

Seja bem-vindo.

Este é o primeiro artigo deste blog e, sinceramente, ainda não consigo dizer exatamente o que você irá encontrar por aqui no futuro, apenas que será relacionado sobre fotografia de alguma maneira ou outra. Então vamos começar.

Você lembra como e quando a fotografia entrou na sua vida?

Sou engenheiro por formação e atuo na área comercial. Estou, neste momento, prestes a abandonar emprego e país e partir na busca de transformar a fotografia em profissão. Meu estilo de vida está prestes a mudar profundamente e tudo devido à ela: a fotografia.

Tenho o hábito de refletir bastante (eu diria que até demais, este blog, por exemplo, levou meses para sair do papel), e dia desses me peguei pensando onde foi que começou este romance. Não recordo se pela internet, escola ou biblioteca, mas, certo dia, conheci o trabalho do fotógrafo Sebastião Salgado e foi desde então que não larguei mais a fotografia, ou ela que não me largou. Assim como todos os casos de amor, houveram fases de paixão sem medidas, de distanciamentos e reencontros… Mas ela sempre voltou, então desta vez resolvi abraça-la, por bem e para o meu bem.

 

Apresentação

Sendo este um post de apresentação, gostaria de propor um exercicio: selecione 3 fotografias que descrevem quem você é. Geralmente nos apresentamos falando de onde somos, o que fazemos, idade, etc., mas, caro amigo, nós somos fotógrafos, então vamos nos apresentar através de nossas fotografias, afinal, existe algo que melhor nos defina do que aquilo que fazemos por amor?

 

Três Passos / RS

Natal 2005

Esta é a primeira fotografia que tenho em meu Flickr. Foi feita em 2005 em uma Canon compacta de 3 Mega Pixels que não era minha. Era véspera de Natal e foi no mesmo período que descobri a fotografia. Estava na casa da minha tia e peguei a câmera emprestada para brincar um pouco com ela, ávido, pois não tinha câmera própria e passava o dia lendo sobre fotografar. É uma foto simples, com vários erros técnicos, porém é especial para mim pois foi a primeira fotografia que eu “fiz”. Sim, eu falo do reflexo no porta-malas do carro. Eu sei, é corriqueiro, mas na época eu me senti o máximo, pois havia feito algo além do que simplesmente apontar e fotografar. Meus familiares gostaram do resultado, recebi elogios, e como é bom receber elogios, não é mesmo? 🙂

 

Estação da Luz / SP

_MG_8863

Esta é mais recente. Foi a primeira vez que havia saído na rua disposto a fazer fotografia de rua. Apontar a câmera para desconhecidos e disparar, no início, não é nada fácil. Para mim, ainda não é, mas venho tentado trabalhar este aspecto cada dia mais. Este lugar é a Estação da Luz, em São Paulo e o que gosto nela é este contraste: de um lado, milhares de pessoas espremidas, todas indo na mesma direção; no lado oposto, um rapaz caminha quase solitário. Muitas vezes somos assim na vida também. Seguimos o caminho mais óbvio, o caminho que todos seguem, mas será esse realmente o melhor caminho?

 

Centro de Florianópolis / SC

Neste dia já havia caminhado por mais de hora pelo centro de Florianópolis, quase pronto a voltar para casa, quando vi este homem, fumando o seu cigarro, no que certamente era o último intervalo antes de encerrar o dia de trabalho. Gosto desta fotografia pois consigo sentir o cansaço do longo dia de trabalho no seu olhar e na sua postura. É um bom retrato do brasileiro, que anda desiludido com o país e quer mais.

Como estas fotografias me descrevem como pessoa?  Acredito que me descrevem como fotógrafo e qual estilo de fotografia que me atrai: fotografias documentais buscando mostrar o ser humano e suas mais variadas interações com o meio. Tenho um verdadeiro fascínio em buscar o entendimento de como certas sociedades se organizaram, os fatores que impactaram na determinação das tradições, culturas, valores, etc., de cada lugar. Por mais belo geograficamente que um lugar seja, acredito sempre que a maior riqueza de qualquer local são as pessoas que lá vivem, e através da fotografia quero conhecer, registrar e compartilhar estas riquezas e belezas.

Bom, esta foi a minha apresentação e convido você a também deixar a sua nos comentários.

 

Obrigado e até o próximo artigo,
Leandro Reichert